Publicado por: zyhunter | 20/10/2015

Dia do Poeta

Poucos são aqueles, homens e mulheres, que nas palavras conseguem exprimir de forma tão intensa a essência humana. Hoje, dia do poeta, é dia destas pessoas. Pessoas que são verdadeiramente poetas. Que nos fazem ver detalhes singelos da vida em poucos versos. Fernando Pessoa, Drummond, Pablo Neruda e tantos outros que, pelo bem da humanidade, prolongariam essa lista por várias e várias linhas. Não é por um acaso, mas por simples respeito, que me curvo humildemente diante de cada um deles e me faço grato. São palavras, são versos, mas acima de tudo, são sentimentos.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 20/10/2015

Poeta e Poesia

poesia

(Imagem: adaptada da internet)

POETA E POESIA

Que feliz rimar (…)
Outrora vislumbrar,
Agregar as palavras,
Fazê-las retumbar.

Não sou poeta,
E meus votos devo dar,
A quem escreve o amor,
E os versos presentear.

Que então esta data,
Um dia seja minha,
Pela bela descoberta,
Pelo verso do poeta (…)

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 01/09/2015

As palavras não calam

Talvez até mesmo o silêncio, seja uma poesia. Lendo meu próprio blog, silenciado em 2011 por fatores alheios à minha vontade, senti que ele sobrevive e atravessa o tempo. Me transportou para aquele momento, que agora continua. A maturidade me conduz a querer mais, palavrear, escrever. Pois as palavras postas, são como o despir. Cada peça que se despe, se expõe a alma. Cada palavra escrita, expõe o mais íntimo do nosso interior.

Publicado por: zyhunter | 01/09/2015

Esmero

(Imagem: adaptada da internet)

ESMERO

Que sabes do sentido,
Despertai pela paz.
Que és logo percebido,
Pelo bem que o faz.

De notáveis os atos,
Ateando por gentileza,
Consumando aos fatos,
Em busca da certeza.

Ao agir pelo sincero,
Conduz pela verdade,
Não por acaso vero,
O faz pelo nobre,
Atua com teu esmero.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 30/08/2015

Música Poesia

(Imagem: adaptada da internet)

MÚSICA POESIA

Tom de poesia,
Verso de canção.
Rima de melodia,
Ilustra emoção(…)
Palavras de poeta,
Notas no diapasão.
Precisas são,
Partituras,
cifras,
Versos,
sonetos.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 12/09/2011

Verso de cumplicidade

(Imagem: adaptada da internet)

 VERSO DE CUMPLICIDADE

Tão leve como brisas,
Intensos gestos direi
Que incendeiam meu ar
Enraizam meu ser,
Acalmam como o luar,
Se faz pertencer,
Humano por saber,
Que invocado for,
Com braços e mãos,
Estenderei a palma,
Darei meu coração.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 12/09/2011

Docente de ti

(Imagem: adaptada da internet)

DOCENTE DE TI

Que elas (…),
Doces palavras,
Abram as alas,
Façam sentido.

Olhares em si,
Visão do que és,
Por hora infeliz,
És firme, fiel.

De nobre carreira,
És docente de ti,
Sincera contigo,
Buscando assim,
Ser completa,
Ser mais feliz.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 28/08/2011

Ao alto

(Imagem: adaptada da internet)

 AO ALTO

Não há fogo sem luz,
O desejo de despontar,
Ao alto nos conduz,
Caminhar, conquistar.
Brotar como uma semente,
Que expõe suas folhas ao sol,
Do calor que a mantém
E que flores lhe darão.
Desbravar como bandeirante,
Que busca pelo dourado,
Intenso, admirado,
Da conquista, conquistado.
Articular o necessário,
Fico com meus botões,
Hoje a vida acontece,
Amanhã faço dela,
meus hinos,
minhas canções.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 19/06/2011

Respira!

(Imagem: adaptada da internet)

RESPIRA!

Preenche-me de ar,
Essa atmosfera doce.
Um fruto do buscar,
O tornado que ficara,
Eis que abre espaço,
Ao vento ora novato,
Contemplado porém
De vivência conhecida,
Pronto aos temporais,
Em paz direcionado,
Segue pela brisa,
Pois ora vem andar,
Ora muda o curso
Sabido do seu ar.
Administra seu pulso,
Assopra com tensão,
Conhece o novo agora,
Ritmado ao coração.

Felipe Martinelli

Publicado por: zyhunter | 11/04/2011

Entranha

ENTRANHA

Não mude por outrem,
Nossa essência é sábia,
Vive conosco (…)
Na entranha da alma.
Imutável entranha,
Persiste em si,
Não cede encoberta,
Persevera afogada,
Mas vive ainda sim…
Entranhada no “mim”.

Felipe Martinelli

Older Posts »

Categorias